Campus

Concurso de contos e crônicas abre inscrição à comunidade Unesp
Todos os segmentos da Universidade participam de iniciativa em parceria com Editora Unesp
Por : ACI Unesp - 18/05/2021


Autores da crônica e do conto vencedor receberão R$ 5.000; produções classificadas serão publicadas pela Editora Unesp - Imagem: Andrea Cardoso / ACI Unesp

No pensamento do sociólogo e crítico literário Antonio Candido, a literatura satisfaz a necessidade universal de fantasia própria ao ser humano e contribui para a formação de sua personalidade. Nas palavras dele, desempenha “uma importante função de conhecimento do mundo e do ser” na medida em que traz “livremente em si o que chamamos o bem e o que chamamos o mal, humaniza em sentido profundo, porque faz viver”.

Em uma parceria inédita entre a Pró-Reitoria de Extensão Universitária e Cultura (Proex), a Fundação Editora da Unesp (FEU) e a Assessoria de Comunicação e Imprensa (ACI), a Universidade lança nesta sexta-feira, 14 de maio, o concurso de contos e crônicas “Para não esquecer: literatura da pandemia”, aberto a toda comunidade unespiana.

Estudantes de graduação e de pós-graduação (lato sensu e stricto sensu), professores e técnico-administrativos ativos e funcionários das fundações vinculadas à Unesp podem se inscrever em uma das duas modalidades da premiação de 14 de maio a 13 de agosto. Os textos devem necessariamente ser escritos em língua portuguesa e têm de ser originais --não podem ter sido publicados em meio impresso ou digital. Cada autor pode inscrever no concurso até três textos na modalidade que escolher (contos ou crônicas).

Os autores do conto e da crônica classificados em primeiro lugar pela comissão julgadora receberão a quantia de R$ 5.000 (cinco mil reais). Todos os contos e crônicas classificados serão publicados, em meio impresso e/ou digital, pela Editora Unesp. As inscrições já podem ser realizadas na página da Assessoria de Comunicação e Imprensa da Universidade, por meio da qual a comunidade da Unesp tem acesso ao edital do concurso e ao formulário de inscrição. Esta iniciativa é financiada com recursos do convênio da Unesp com o banco Santander. 

“A ideia de fazer um concurso de crônicas e contos se deve, em particular, ao desejo de dar visibilidade à produção cultural dos professores, alunos e funcionários da Unesp e estimular novos talentos. É uma aposta no imenso potencial humanizador que a literatura possui e que vale a pena mobilizar em um momento difícil como o que nossa sociedade vem enfrentando”, afirma o professor João Luís Ceccantini, docente da Faculdade de Ciências e Letras do câmpus de Assis da Unesp, estudioso da literatura brasileira contemporânea e coordenador do Grupo de Pesquisa Leitura e Literatura na Escola, que reúne professores de diversas universidades do país.

"Não são poucos artistas e pesquisadores que têm celebrado a enorme capacidade da literatura de nos auxiliar a lidar com a realidade. E isso é feito tanto por meio de representações mais diretas do real quanto por textos que, para essa tarefa, se valem de altas doses de imaginação e criatividade linguística, auxiliando assim a compreender o indivíduo e a sociedade sob os mais diversos ângulos e em toda sua complexidade”, diz o professor João Luís Ceccantini" 


O pesquisador da Unesp em Assis, cidade em que Antonio Candido lecionou nos primeiros anos da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras que deu origem a este câmpus da Unesp, ajudou a estruturar o concurso, idealizado em parceria da administração central da Universidade com a Editora Unesp com o objetivo de somar forças para superar os impactos da pandemia associada ao vírus Sars-CoV-2, responsável no Brasil por mais de 430 mil mortes.

“O concurso ‘Para não esquecer: literatura da pandemia’ é uma dentre as diversas ações que a Reitoria está promovendo de enfrentamento da pandemia. Entendemos que a promoção da arte e da cultura neste momento é de fundamental importância para a promoção da saúde e para, de alguma forma, congregar a comunidade”, diz o professor Raul Borges Guimarães, pró-reitor de extensão universitária e cultura.

"Incentivamos assim a comunidade unespiana a expressar a sua criatividade para, de alguma forma, deixar registrado o modo como nós estamos compreendendo toda esta situação, que é a pior crise sanitária que já existiu no Brasil”, diz o pró-reitor de extensão Raul Borges Guimarães"


De acordo com o professor Jézio Hernani Bomfim Gutierre, diretor-presidente da Fundação Editora da Unesp (FEU), um concurso como este aberto a toda comunidade unespiana e com a participação direta da editora universitária, a maior e mais influente do Brasil, é uma iniciativa inédita.

"Não teve precedente de um concurso semelhante que envolvesse toda a comunidade da Unesp. Em especial para a Editora Unesp, é extremamente interessante, um esforço de aproximação da editora com a nossa comunidade interna”, afirma Jézio Gutierre, diretor-presidente da Fundação Editora da Unesp"


A comunidade interna da Unesp congrega atualmente cerca de 60 mil pessoas, entre estudantes de graduação e de pós, professores, técnico-administrativos e funcionários das fundações vinculadas à Universidade. Além da aproximação com os unespianos, a publicação pela editora dos contos e das crônicas classificados no concurso também será uma forma importante de comunicação com a sociedade de modo geral. “Não vamos esquecer que as produções da comunidade interna (destacadas no concurso) ficarão acessíveis à comunidade externa, ao menos, no meio digital”, diz Jézio Gutierre, explicando que a publicação dos contos e das crônicas poderá ser impressa a depender “do perfil e da amplitude que se queira dar” ao produto final. 

Segundo as regras do edital recém-lançado, as inscrições ficarão abertas à comunidade por três meses, até 13 de agosto, e o resultado do concurso será divulgado em 17 de setembro. Não podem participar membros da comissão julgadora nem integrantes da equipe da Pró-Reitoria de Extensão Universitária e Cultura (Proex) e da Assessoria de Comunicação e Imprensa (ACI) da Unesp.

O concurso de contos e crônicas vai ajudar a registrar como as pessoas da nossa comunidade estão reagindo a este momento tão inesperado e diferente pelo qual estamos passando. Em certo sentido, pode ser interpretado como um desdobramento do Projeto Memória Covid-19 (lançado no primeiro trimestre pela Assessoria de Comunicação e Imprensa e pelo Comitê Unesp Covid-19)”, diz o professor José Paes de Almeida Nogueira Pinto, da ACI Unesp.

 

.
.

Leia mais a seguir