Campus

Estudantes da USP atuam nas periferias e buscam doações para combate à fome
Campanha SP Contra o Coronavírus reúne mais de 100 alunos da Universidade atuando em várias comunidades da periferia de São Paulo; é possível ajudar o projeto com doações
Por David Ferrari - 19/05/2021


Ação da campanha na periferia - Foto: Reprodução/SP contra o Coronavírus

Com a pandemia longe de seu final, aumento de mortes, desemprego e famílias em situação de insegurança alimentar, cerca de 100 estudantes da USP decidiram se unir para atuar em rede e mudar a realidade de famílias da periferia de São Paulo. Desde março do ano passado, eles promovem a campanha SP Contra o Coronavírus para arrecadar contribuições para comunidades vulneráveis dos quatro cantos da cidade, especialmente nas regiões do Grajaú, Capão Redondo, Campo Limpo, Perus, Brasilândia, São Mateus, Cidade Tiradentes e Rio Pequeno.

Muitos dos estudantes já atuavam na periferia com a Rede de Cursinhos Populares Elza Soares e foi daí que nasceu a iniciativa. Com alunos e professores, conseguiram mais voluntários e chegaram a distribuir 20 toneladas de alimentos, cerca de 4,5 mil cestas básicas e kits de higiene, obtidas de 700 doadores. O projeto também tem apoio de personalidades como Juca Kfouri, Rita Von Hunty, Petra Costa, Djamila Ribeiro, Pedro Serrano, Mel Lisboa e Gregório Duvivier.

Mesmo com o sucesso da iniciativa, os participantes têm acompanhado uma queda no número de doações. “Não podemos deixar de ajudar. A pandemia não acabou. E quem tem fome, tem pressa”, alerta o coordenador do projeto Guilherme Mascaretti Proença, aluno da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP e diretor do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da USP.

Qualquer pessoa pode ajudar na campanha, doando a quantia que quiser por transferência por meio da chave PIX spcontraocoronavirus@gmail.com. Também é possível organizar arrecadação de alimentos, ajudar na distribuição de doações ou se tornar um voluntário para atuar na equipe de comunicação através do preenchimento de um formulário on-line.

"As situações que mais marcam nossa equipe são aquelas em que atendemos famílias com muitas crianças em casa. Muitas delas, apesar de bem pequenas, conseguem explicar como adultas a situação que elas vêm passando. É realmente muito triste ver o quanto elas já estão familiarizadas com a necessidade de garantir sua própria sobrevivência”

Guilherme Proença, voluntário da iniciativa SP contra o coronavírus

 

.
.

Leia mais a seguir