Campus

Unesp produzirá amostras de medicamentos para pesquisa
Fábrica-escola no câmpus de Botucatu atenderá a demanda de estudos clínicos
Por Fábio Mazzitelli e Marcos Jorge - 01/06/2021


O projeto da fábrica no câmpus de Botucatu prevê os 1.437 m² organizados em quatro alas divididas em dois andares

A Unesp construirá uma “fábrica-escola” no câmpus de Botucatu para a produção de amostras de medicamentos biológicos com a finalidade de dar suporte à fase final de pesquisas clínicas, antes da comercialização do biofármacos.

Esta será a primeira fábrica instalada dentro de uma universidade pública brasileira com este perfil: viabilizar estudos clínicos de fase 3, etapa pré-comercialização em que se testa a eficácia do novo medicamento para permitir o seu registro pelas autoridades sanitárias. 

A estrutura será instalada no Centro de Estudos de Veneno de Animais Peçonhentos (Cevap), unidade complementar da Unesp que já desenvolve o soro antiapílico, contra veneno inoculado por picadas de abelhas. Os recursos para a fábrica de amostras de biofármacos para estudos clínicos são provenientes de um projeto submetido ao Ministério da Saúde pelo pesquisador Rui Seabra Ferreira Junior, do Cevap.

“Conseguimos vencer todas as pendências para o início da licitação. Trabalhamos intensamente (nos primeiros 100 dias da gestão) e já é possível dizer que teremos a fábrica de medicamentos. A possibilidade de produzirmos amostras para pesquisa clínica é uma obra de grande interesse nacional”, afirmou o reitor da Unesp, Pasqual Barretti.

A produção de medicamentos para a fase 3 de estudos clínicos é um gargalo da inovação brasileira. Ao passo que esta produção demanda o custo e a estrutura de uma fábrica, seu consumo está voltado apenas para o público-alvo da pesquisa, em geral algumas milhares de pessoas (pode ser algumas centenas de pessoas, a depender do estudo).

“Esta será uma fábrica-escola para produzir amostras de medicamentos biológicos, entre eles vacinas, soros hiperimunes ou medicamentos monoclonais, para pesquisa clínica”, afirmou, durante reunião do Conselho Universitário da Unesp realizada em 29 de abril, o médico Benedito Barraviera, professor da Faculdade de Medicina da Unesp, pesquisador do Cevap e um dos idealizadores do projeto. “Esta é mais ou menos parecida com a fábrica Oxford AstraZeneca, mas a da Oxford/AstraZeneca também tem uma linha de produção além da fábrica de amostras para pesquisa clínica”, compara.

Em abril de 2021, a Caixa Econômica Federal aprovou o projeto que receberá R$ 11 milhões de reais do Ministério da Saúde. A Unesp irá investir cerca de R$ 2 milhões, além de ceder o terreno com área de 1.437 m². O início da construção da fábrica de amostras de biofármacos para pesquisa clínica deverá ocorrer após a licitação da empresa responsável pela obra --o processo licitatório deve ser iniciado em alguns meses. 

O projeto da fábrica prevê os 1.437 m² organizados em quatro alas divididas em dois andares. No andar superior, está planejada uma ala fabril e outra de controle de qualidade. No pavimento inferior, ficará a administração, os laboratórios de pesquisa, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento do Instituto Vital Brazil, a área administrativa e um espaço de coworking para hospedar startups de biotecnologia. 

 

.
.

Leia mais a seguir