Campus

Seminário reúne pesquisadores para discutir o fascismo
Evento acontece nos dias 4, 18, 23 e 25 de novembro, sempre às 18 horas, com transmissão pela internet
Por USP - 02/11/2021


líder fascista italiano Benito Mussolini (1883-1945) – Foto: Wikipédia

O Fascismo: Ontem e Hoje? é o nome do seminário virtual que será realizado nos dias 4, 18, 23 e 25 de novembro, sempre às 18 horas, promovido pelo Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic) – núcleo de pesquisa interdepartamental ligado à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP – e outras entidades.

Nos quatro encontros previstos, especialistas do Brasil e do exterior vão discutir se o fascismo – movimento político que atingiu seu auge na década de 30 do século passado – ainda é uma categoria presente na sociedade contemporânea, que sirva para explicar o momento atual, daí a interrogação no título do evento.

O primeiro encontro, no dia 4 (neste link), terá como tema Fascismo: Teoria de História. Com a mediação do professor Bernardo Ricupero, da FFLCH, ele terá como participantes os professores Gabriel Cohn, também da FFLCH, e Dylan Riley, da Universidade da Califórnia, em Berkeley, nos Estados Unidos.

No segundo encontro, dia 18 (neste link), que terá como tema As Redes da Extrema Direita, a Extrema Direita nas Redes, as professoras Manuela Caiani, da Escola Normal Superior de Pisa, na Itália, e Letícia Cesarino, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), falarão sobre o uso da internet por grupos políticos radicais e as articulações internacionais da extrema direita. A mediação será do professor André Kaysel, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Já no dia 23 (neste link), o tema a ser discutido será O Nome e a Coisa: Fascismo, Populismo, Destruição?, com a presença da professora Nadia Urbinati, da Universidade de Columbia, em Nova York, nos Estados Unidos, e do professor Renato Lessa, da Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. A professora Walquiria Leão Rego, da Unicamp, fará a mediação.

Finalmente, o último encontro do seminário, no dia 25 (neste link), reunirá o professor André Singer, da FFLCH, e o professor Armando Boioto, da Unicamp, com mediação da professora Paula Marcelino, da FFLCH, para tratar do tema Pode o Bolsonarismo Ser Considerado Um Fascismo?.

Um dos organizadores do evento, Vladimir Puzone, doutor em Sociologia pela FFLCH, lembra que as discussões sobre o fascismo têm ganho nova importância nos últimos anos. “A ascensão de grupos e de governos de extrema direita em países com diferentes condições políticas e econômicas fez com que o termo fascismo voltasse a ser amplamente utilizado”, diz.

Para ele, a retomada do termo “fascismo” coloca questões sobre a sua pertinência para compreender e combater esses grupos de governos. Entre essas questões estão as seguintes: quais as semelhanças e diferenças entre seus usos atuais e as discussões que atravessaram o século 20? Será que esse é mesmo um termo adequado para se compreender o que está acontecendo hoje? Seria o fascismo um movimento e uma ideologia datados no tempo, isto é, vinculados à primeira metade do século 20? Ou estaríamos diante de formas renovadas de suas manifestações? “A inspiração do seminário é, mais do que dar resposta a essas questões, avançar no debate a respeito delas. Pensamos, assim, entender melhor o difícil momento que estamos vivendo”, destaca Puzone.

 

.
.

Leia mais a seguir