Mundo

Vírus se espalha para novos países, enquanto alto funcionário alerta o mundo "não está pronto"
Organização Mundial da Saúde anunciou que a epidemia havia atingido seu auge na China, onde matou mais de 2.600 pessoas e infectou mais de 77.000.
Por MaisConhecer - 25/02/2020



O mundo "simplesmente não está pronto" para conter o novo surto de coronavírus, disse terça-feira o chefe de uma missão conjunta de especialistas da OMS-China, pedindo aos países que aprendam com os conhecimentos da China.

"Você precisa estar pronto para gerenciar isso em uma escala maior ... e isso deve ser feito rapidamente", disse Bruce Aylward a repórteres em Genebra, insistindo que os países de todos os lugares precisam "estar prontos como se isso nos atingir amanhã".

Seus comentários foram feitos depois que a Organização Mundial da Saúde anunciou que a epidemia havia atingido seu auge na China, onde matou mais de 2.600 pessoas e infectou mais de 77.000.

Mas a situação piorou em outros lugares, com quase 2.700 outros casos e mais de 40 mortes em todo o mundo. Isso levou a restrições sobre viajantes de países infectados, o cancelamento de partidas de futebol e os esforços nacionais para isolar pacientes suspeitos.

"A China sabe como manter as pessoas vivas da COVID ... Isso não será o caso em todo o mundo", disse ele. "É uma doença séria."


Aylward, que liderou uma missão internacional de especialistas na China encerrada na segunda-feira, saudou as medidas dramáticas e concertadas adotadas naquele país para conter o surto .

Mas ele expressou preocupação de que outros países não se preparassem com rapidez suficiente para reagir se fossem atingidos com força pelo surto.

"Quantos países estão planejando leitos hospitalares, ventiladores ... e a capacidade do laboratório para gerenciar isso?" ele perguntou

"Tem que haver uma mudança de mentalidade", ele insistiu. "Você tem que planejar."

Mas até agora, ele alertou, os países "simplesmente não estão prontos".

Ele também alertou que a resposta rápida e o tratamento de qualidade da China aos casos de COVID-19 podem ter dado a outros países "uma falsa sensação de segurança".

"A China sabe como manter as pessoas vivas da COVID ... Isso não será o caso em todo o mundo", disse ele. "É uma doença séria."

Ele expressou preocupação particular de que os países mais pobres, com sistemas de saúde fracos, apresentavam maior risco.

Aylward também disse que as descobertas de sua equipe na China parecem desmentir as teorias que circulam de que o número de casos detectados é apenas a ponta do iceberg e que muita transmissão não detectada está ocorrendo.

 

.
.

Leia mais a seguir