Saúde

A boa recuperação do sono está associada a uma dieta mais saudável e menor consumo de álcool
A população do estudo consistiu em 252 adultos psicologicamente angustiados com sobrepeso, que participaram de um estudo de intervenção no estilo de vida em três cidades finlandesas
Por University of Eastern Finland - 08/09/2021


Crédito: Pixabay

A associação da recuperação fisiológica com a nutrição foi pouco estudada. Publicado no Journal of Occupational Medicine and Toxicology, um novo estudo investiga agora se a recuperação fisiológica durante o sono está relacionada ao comportamento alimentar e à qualidade da dieta.

A população do estudo consistiu em 252 adultos psicologicamente angustiados com sobrepeso, que participaram de um estudo de intervenção no estilo de vida em três cidades finlandesas. Sua recuperação foi medida com base na variabilidade da frequência cardíaca durante o sono, registrada em três noites consecutivas. A variabilidade da frequência cardíaca foi usada para medir a ativação parassimpática e simpática do sistema nervoso autônomo e sua relação, ou seja, o equilíbrio entre o estresse e a recuperação. O sistema nervoso parassimpático desempenha um papel fundamental na recuperação, durante a qual a frequência cardíaca diminui e a variabilidade da frequência cardíaca é elevada.

O comportamento alimentar dos participantes do estudo foi medido por meio de quatro questionários diferentes, e a qualidade da dieta e o consumo de álcool foram quantificados por meio de dois questionários diferentes e um recordatório alimentar de 48 horas. O objetivo foi explorar a associação entre recuperação fisiológica, qualidade da dieta, consumo de álcool e diferentes aspectos do comportamento alimentar, como comer de acordo com as dicas de fome e saciedade. Os presentes resultados são provenientes dos dados coletados no início do estudo, antes da intervenção no estilo de vida.

De acordo com o estudo, maior atividade parassimpática durante o sono, indicativa de melhor recuperação fisiológica, está associada a maior qualidade da dieta promotora da saúde e menor consumo de álcool e, possivelmente, também a hábitos alimentares, especialmente fatores que afetam nossa decisão de comer. Especialmente os participantes com um bom equilíbrio do estresse relataram melhor qualidade geral da dieta , maior ingestão de fibras, maior autocontrole da dieta e menor consumo de álcool do que aqueles com um equilíbrio do estresse mais pobre.

No entanto, os pesquisadores ressaltam que o desenho do estudo transversal não permite conclusões de causalidade. Em outras palavras, não se pode concluir a partir dos resultados se uma recuperação melhor leva a uma dieta mais saudável ou se uma dieta saudável oferece suporte a uma recuperação melhor.

 

.
.

Leia mais a seguir