Talento

Regina Helena Campos, da FaE, é premiada por suas contribuições à história da psicologia
Distinção foi concedida pela Society for the History of Psychology; professora é especialista na obra da educadora Helena Antipoff
Por Ewerton Martins Ribeiro - 15/08/2020


Regina Campos no Centro Solzenitcyn, em Moscou, diante de coleção de publicações sobre Helena Antipoff, muitas organizadas por ela mesma - Foto: Arquivo pessoal

A professora Regina Helena de Freitas Campos, do Departamento de Ciências Aplicadas à Educação da Faculdade de Educação (FaE), acaba de receber da Society for the History of Psychology (SHP) o Career Achievement Award, prêmio que, desde 2000, é concedido a profissionais que tenha dado contribuições “notáveis, sustentáveis e incomuns” para a história da psicologia ao longo da carreira.

No informe da premiação, Cathy Faye, presidente da SHP e diretora do Cummings Center for the History of Psychology, da Universidade de Akron, nos Estados Unidos, destaca que o trabalho de Regina Helena sobre a história da psicologia no Brasil “proporcionou um exame aprofundado da psicologia educacional, do trabalho de Helena Antipoff [psicóloga e pedagoga russa que se radicou em Minas Gerais, pioneira na educação especial no Brasil, e fundadora da cadeira de psicologia da então UMG, em 1940] e das raízes da psicologia laboratorial”.

Regina foi a primeira brasileira a receber esse prêmio: os demais premiados são, em sua maioria, de origem norte-americana ou europeia. Segundo Cathy Faye, com a premiação, o comitê visa reconhecer a liderança da brasileira “na preservação e no provimento de acesso público ao registro histórico da psicologia no Brasil e a sua significativa contribuição para o estabelecimento da história da psicologia como área de especialidade no país”.

Para Regina Campos, o prêmio significa o reconhecimento de um esforço por tornar conhecida a história da psicologia brasileira “em suas características mais originais e relevantes” para o desenvolvimento das ciências humanas no Brasil. “Estou muito feliz e honrada por ter sido indicada por um grupo de colegas para obter o prêmio neste ano. Eu já sabia da indicação, mas, como vários colegas importantes na área são indicados a cada ano, a própria lembrança do meu nome já tinha me deixado muito feliz”, destacou.

Em entrevista ao Portal UFMG, Regina fez questão de compartilhar o mérito do prêmio com os colegas da UFMG, do Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff, instituição que ela preside desde o início do século, do Grupo de Trabalho em História da Psicologia da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia (Anpepp) e da Sociedade Brasileira de História da Psicologia (SBHP), da qual foi uma das fundadoras.

“A notícia realmente me emociona e traz sentimentos de gratidão para com os colegas que me indicaram e têm compartilhado comigo, já há vários anos, os trabalhos de resgate da história da psicologia no Brasil e suas conexões com outros centros de produção de conhecimento na área em outros países”, salienta.

Do mérito material ao interpessoal

Regina Helena é um das fundadoras do Programa de Pós-graduação em Psicologia (PPG-PSI) da UFMG. Em sua carreira, ela já orientou 25 teses de doutorado e escreveu ou organizou 26 livros. Em 2018, a professora foi premiada pelo Conselho Federal de Psicologia por sua contribuição para a profissão de psicóloga no Brasil.

Regina é psicóloga e mestre em educação pela UFMG e doutora (PhD) em educação pela Universidade de Stanford. Suas principais áreas de pesquisa são a psicologia social, a psicologia social comunitária e a psicologia educacional, com ênfase no desenvolvimento histórico dessas três áreas, em suas relações com o contexto sociocultural e nas conexões estabelecidas ao redor do mundo entre as diferentes tradições de pesquisa.

O professor Sergio Dias Cirino, coordenador do Programa de Pós-graduação em Psicologia, salienta que os méritos da professora passam longe de serem mensuráveis apenas quantitativamente. “Regina consegue reunir pessoas em torno de uma ideia de forma calorosa e sincera, transformando tarefas difíceis em parcerias de trabalho alegres e prazerosas. Além de todas as suas realizações acadêmicas e científicas, suas habilidades interpessoais a diferenciam”, afirma.

Sobre o prêmio

Vinculada à American Psychological Association (APA), a Society for the History of Psychology (SHP) é uma organização internacional de acadêmicos e professores que atuam com foco na compreensão dos eventos históricos, sob o viés da psicologia. A instituição atua com vistas a valorizar e reconhecer profissionais cujas colaborações científicas moldam o desenvolvimento da prática e do pensamento da psicologia ao redor do mundo.

Regina Helena lembra que, no ano de sua fundação, o Career Achievement Award premiou, entre outros, Josef Brozek (1913-2004), uma referência internacional em sua área. “Brozek apoiou com grande entusiasmo nosso trabalho de preservação e pesquisa no acervo da psicóloga russo-brasileira Helena Antipoff. Ele esteve em Belo Horizonte para nos visitar algumas vezes e doou parte da sua própria biblioteca em História da Psicologia para a Sala Helena Antipoff, que fica na Biblioteca Central da UFMG. Nela, parte do seu acervo está preservado e disponível para pesquisadores”, conta.

 

.
.

Leia mais a seguir