Talento

Vivian Costa, do ICB, recebe prêmio Mulheres na Ciência 2020
Professora foi reconhecida por busca de tratamentos para formas graves de doenças como dengue, zika, chikungunya e covid-19
Por ICB/MaisConhecer - 25/08/2020


Vivian Costa: é preciso enfrentar o vírus e a inflamação - Julia Duarte / UFMG

Vivian Vasconcelos Costa, professora do Departamento de Morfologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG, é uma das sete jovens cientistas vencedoras do programa Para Mulheres na Ciência 2020. O prêmio é concedido por L’Oréal Brasil, Unesco Brasil e Academia Brasileira de Ciências (ABC).

O projeto vencedor da UFMG envolve a busca por formas eficazes de identificar e tratar formas graves da dengue e outras doenças virais, como zika, chikungunya e covid-19. “Em casos como esse, não adianta enfrentar só o vírus ou só a inflamação. É preciso desenvolver procedimentos que atuem nas duas frentes, reduzindo a carga viral e a inflamação excessiva causada pelo coronavírus”, declarou Vivian Costa, em entrevista à assessoria de imprensa do Para Mulheres na Ciência. Na ocasião, ela destacou o compromisso dos cientistas em fazer a sua parte. “Tenho alunos trabalhando voluntariamente”, lembrou.

Segundo a organização, o objetivo da premiação é “transformar o cenário científico por meio do empoderamento feminino”. A iniciativa é norteada pelo princípio de que o mundo precisa de mais mulheres envolvidas na solução de seus problemas. O destaque nesta edição é para o fato de que a pandemia de covid-19 tornou ainda mais relevante o trabalho de mulheres cientistas. Além de dar visibilidade à mulher, à ciência e às pesquisadoras, para que possam melhor executar seu trabalho, os promotores concedem às sete selecionadas bolsa no valor de R$ 50 mil.

Há 15 anos, o programa Para Mulheres na Ciência premia pesquisadoras de diversos lugares do Brasil. A iniciativa já reconheceu e incentivou mais de 100 cientistas e distribuiu mais de R$ 4,5 milhões em bolsas. Também do ICB foram contempladas em outras edições as professoras Aline Miranda, do Departamento de Morfologia (2019), e Angélica Thomaz Vieira, do Departamento de Bioquímica e Imunologia (2018).

Formação e atuação

Mãe e cientista, Vívian Vasconcelos Costa é graduada em Fisioterapia, com mestrado e doutorado em Ciências Biológicas (Microbiologia) pela UFMG. Em seu pós-doutorado, em Cingapura (2013-2015), pesquisou doenças infecciosas no Singapore-MIT Alliance for Research and Technology. Sua experiência se concentra nas áreas de microbiologia, biologia celular e imunologia, com ênfase em imunologia celular, virologia e interação microrganismo-hospedeiro. Ela atua principalmente em imunopatologia da infecção pelos vírus da dengue, chikungunya, mayaro, febre amarela e zika; artrites virais e autoimunes, com ênfase no desenvolvimento de modelos experimentais para estudo da patogênese e teste de terapias.

 

.
.

Leia mais a seguir