Talento

Lincoln Laboratory recebe o prêmio Stratus 2020 para computação em nuvem
Uma abordagem inovadora protege os aplicativos de código fechado do Windows contra ataques cibernéticos, re-randomizando dados internos confidenciais de forma automática e transparente.
Por Dorothy Ryan - 05/03/2021


Hamed Okhravi, líder do projeto do aplicativo de segurança em nuvem TRACER, detém o troféu apresentado ao Lincoln Laboratory por esta tecnologia premiada.

O MIT Lincoln Laboratory está entre os vencedores do 2020 Stratus Awards for Cloud Computing. O Business Intelligence Group concedeu a 38 empresas, serviços e executivos esses prêmios que reconhecem os líderes em tecnologia baseada em nuvem. O laboratório venceu pelo desenvolvimento do TRACER (Timely Randomization Applied to Commodity Executables at Runtime), software que impede que ciberataques ataquem remotamente aplicativos do Windows.

Desde 2012, o Business Intelligence Group reconhece os líderes do setor com vários prêmios por inovação em tecnologia e serviços. Com a mudança de tantas funções empresariais e institucionais para a nuvem, o Stratus Awards foi iniciado para reconhecer empresas e indivíduos que possibilitaram computação baseada em nuvem eficaz e segura.

Maria Jimenez, diretora de nomeações do Business Intelligence Group, afirma: "Agora contamos com a nuvem para tudo, desde entretenimento à produtividade, por isso temos o orgulho de reconhecer todos os nossos vencedores. Cada um está ajudando a sua própria maneira tornar nossas vidas mais ricas a cada dia. Estamos honrados e orgulhosos de recompensar esses líderes no mundo dos negócios. ”

O TRACER aborda um problema inerente aos aplicativos de commodity imensamente populares do Windows: todas as instalações desses aplicativos são semelhantes, portanto, os invasores cibernéticos ganham a capacidade de comprometer milhões de computadores simplesmente "invadindo" um computador. Além disso, como mais de 90% dos computadores desktop executam o Microsoft Windows com aplicativos de código-fonte fechado, muitas proteções cibernéticas que dependem de ter o código-fonte disponível não se aplicam a esses sistemas desktop.

A tecnologia patenteada TRACER randomiza dados internos confidenciais e layout em cada saída do aplicativo. Essa re-randomização contínua frustra as tentativas de usar vazamentos de dados para sequestrar os componentes internos do computador; qualquer informação vazada pelo aplicativo ficará obsoleta quando os invasores tentarem explorá-la.

A pesquisa e o desenvolvimento do TRACER foram liderados por Hamed Okhravi do Grupo de Tecnologia e Sistemas Resilientes Seguros do Lincoln Laboratory e incluíram contribuições de Jason Martin, David Bigelow, David Perry, Kristin Dahl, Robert Rudd, Thomas Hobson e William Streilein.

“Um dos nossos principais objetivos para o TRACER era torná-lo o mais fácil de usar possível. A versão atual requer etapas mínimas para configurar e não requer interação do usuário durante sua operação, o que esperamos que facilite sua ampla adoção”, disse Okhravi.

O software foi disponibilizado por meio de uma empresa comercial. Por sua inovação e potencial para revolucionar o campo da segurança cibernética, o TRACER foi nomeado vencedor do Prêmio 2020 R&D 100 pela R&D World. O TRACER também foi homenageado com o prêmio de melhor invenção de 2019 do MIT Lincoln Laboratory.

 

.
.

Leia mais a seguir