Campus

Mulheres em Yale: evento reúne líderes na linha de frente dos maiores desafios do mundo
As discussões do painel se concentrarão na injustiça racial, desigualdade econômica, o destino da democracia, a importância das vozes das mulheres na esfera pública, as mudanças climáticas e a pandemia COVID-19.
Por Brita Belli - 23/09/2020


Fila superior, da esquerda para a direita: Elizabeth Alexander '84, secretária Hillary Clinton '73 JD, Jodie Foster '85, Rhiana Gunn-Wright '11. Fileira inferior: senadora Amy Klobuchar '82, Rahiel Tesfamariam '09 MDiv, Barbara Bush '04, Janet Yellen '71 PhD

Para o evento culminante da   iniciativa 50WomenAtYale150 , que comemora 50 anos de coeducação no Yale College e 150 anos das mulheres em Yale, os organizadores reuniram um grupo diversificado das mulheres líderes mais inspiradoras de Yale para abordar os maiores problemas de nosso tempo.

A programação do evento virtual, que acontecerá de 24 a 27 de setembro, inclui a atriz vencedora do Oscar Jodie Foster '85 BA; poetisa Elizabeth Alexander '84 BA; a ex-secretária de Estado Hillary Rodham Clinton '73 JD; A senadora americana Amy Klobuchar '82 BA; A jornalista ganhadora do Emmy Leslie Cockburn '74 BA; ex-presidente do Federal Reserve Janet Yellen '71 Ph.D .; e a documentarista Abigail Disney '82 BA, para citar apenas alguns.

As discussões do painel se concentrarão na injustiça racial, desigualdade econômica, o destino da democracia, a importância das vozes das mulheres na esfera pública, as mudanças climáticas e a pandemia COVID-19.

“As mulheres de Yale estão fazendo a diferença em nosso mundo em todas as questões importantes e queríamos aprender com elas - e ouvir como cada uma de nós pode contribuir”, disse Linda Koch Lorimer '77 JD, vice-presidente aposentada para iniciativas globais e estratégicas em Yale e um ex-curador de Yale que co-preside o Comitê Diretivo 50 WomenAtYale150.

Eve Rice '73 BA, médica e atual curadora de Yale que presidiu o Comitê do 50º Aniversário e co-presidiu o Comitê Diretor, disse que desde os primeiros estágios de planejamento, os organizadores queriam que este evento servisse como um apelo à ação. “Essas são as questões pelas quais as mulheres de Yale são apaixonadas”, disse Rice. “Queríamos que o público se inspirasse e entendesse como agir”.

O evento marca o fim da iniciativa 50WomenAtYale150 de um ano, que começou em setembro de 2019 com uma celebração no campus dos 50 anos de coeducação. Esse primeiro evento incluiu passeios campus, palestras e a dedicação do 50 º  aniversário Laje pelo poeta Elizabeth Alexander. Dezenas de exibições, performances, palestras, conversas de livros e filmes homenageando as conquistas das mulheres de Yale - muitos dos quais foram documentados no site  celebratewomen.yale.edu  - preencheram os meses intermediários.

Este evento final - que inclui uma ampla coalizão de mulheres de Yale, através das gerações, desde a graduação e pós-graduação e escolas profissionais - foi inicialmente planejado para o  Schwarzman Center , o novo centro do campus de Yale para a vida estudantil e as artes. É claro que a pandemia COVID-19 significou a mudança para um programa virtual. Mas, disse Rice, “vejo isso como uma oportunidade de reunir uma comunidade ainda maior de mulheres em Yale”.

Agora, até 1.000 pessoas podem assistir ao evento virtual que incluirá, entre as palestras, uma discussão oportuna sobre o combate às mudanças climáticas. Essa discussão, “Planeta Terra em Perigo”, que será realizada no sábado, 26 de setembro, está programada para incluir Frances Beinecke '71 BA, '74 MFS, ex-presidente do Conselho de Defesa de Recursos Naturais; Rhiana Gunn-Wright '11 BA, diretora de política do Novo Consenso que ajudou a deputada federal Alexandria Ocasio-Cortez a elaborar a proposta do New Deal Verde; e a jornalista ambiental Elizabeth Kolbert '83 BA, que escreveu o livro vencedor do Prêmio Pulitzer “A Sexta Extinção”, entre outros.

Durante um painel denominado “A Busca por um Mundo Justo”, que iniciará a conferência às 15h00 horário do leste dos EUA em 24 de setembro, os ex-alunos discutirão as reformas sistêmicas necessárias para alcançar a igualdade racial. Inclui o ativista, teólogo e voz de liderança geracional Rahiel Tesfamariam '09 M.Div .; Carmelyn Malalis '96 BA, comissária e presidente da Comissão de Direitos Humanos de Nova York; e Diala Shamas '06, '11 JD, advogada do Center for Constitutional Rights e advogada sênior supervisionando o projeto CLEAR (Creating Law Enforcement Accountability & Responsibility) na CUNY School of Law, entre outros.

“ Nesses painéis, temos algumas das ex-alunas mais notáveis ​​intensificando e aplicando conhecimentos interdisciplinares para falar sobre como podemos trabalhar juntos para resolver esses problemas”, disse o organizador Wendy Maldonado D'Amico '93 BA “Todos esses campos estão inter-relacionados e se cruzam. ”

 

.
.

Leia mais a seguir