Saúde

Imagens do cérebro podem prever o ganho de peso na infância
Os pesquisadores descobriram que quanto maior a densidade de células no nucleus accumbens, maior a circunferência da cintura da criança.
Por Bill Hathaway - 22/10/2020


(© stock.adobe.com)

Uma maior densidade de células em um importante centro de recompensa do cérebro está associada à obesidade em crianças e prevê ganho de peso futuro, descobriu um novo estudo conduzido por Yale.

As descobertas, publicadas em 12 de outubro no Proceedings of the National Academy of Sciences, sugerem que uma maior concentração de células especializadas em uma região do cérebro chamada nucleus accumbens pode indicar uma resposta inflamatória no cérebro decorrente de uma dieta pobre e ingestão excessiva de calorias . Esta resposta inflamatória pode desencadear ainda mais excessos, dizem os autores.

“ Sabe-se que a inflamação está associada à obesidade, mas tem sido um desafio investigar exatamente como ela está operando no cérebro humano”, disse Richard Watts,  diretor do Centro de Imagens do Cérebro da Faculdade de Artes e Ciências  e autor sênior do estudo.

Usando uma nova técnica de ressonância magnética chamada Restriction Spectrum Imaging, que permite um olhar mais atento às microestruturas dentro do cérebro, a equipe investigou a densidade celular do nucleus accumbens - uma região do cérebro envolvida na motivação de recompensa e no comportamento alimentar. Eles se basearam em dados disponíveis publicamente coletados como parte do estudo de Desenvolvimento Cognitivo do Cérebro do Adolescente financiado pelo National Institutes of Health (ABCD), que está acompanhando o desenvolvimento do cérebro e os resultados de saúde em mais de 11.000 crianças.

“ Este estudo é um passo para melhor compreender os mecanismos neurobiológicos subjacentes ao ganho de peso na infância, o que será extremamente importante para informar a intervenção precoce e estratégias de prevenção da obesidade”,

Casey

Os pesquisadores descobriram que quanto maior a densidade de células no nucleus accumbens, maior a circunferência da cintura da criança.

“ Uma descoberta ainda mais impressionante foi que a densidade de células nesta região previa aumentos na circunferência da cintura e no índice de massa corporal um ano depois”, disse  Kristina Rapuano , pós-doutoranda em psicologia em Yale e primeira autora do estudo.

Estudos anteriores em animais mostraram que uma dieta rica em gorduras saturadas estimula a neuroinflamação no cérebro, que aumenta o número de células no núcleo accumbens. Esse acúmulo de células pode desencadear a alimentação compulsiva em animais.

“ É um ciclo vicioso. Comer comida ruim leva a querer mais comida ruim. Esses dados fornecem um possível mecanismo cerebral para essa ideia ”, disse  BJ Casey , professor de psicologia em Yale e co-autor do estudo.

Casey observou que as taxas de obesidade infantil em todo o mundo quadruplicaram nos últimos 40 anos. Isso, disse ela, é em parte devido à maior acessibilidade e consumo de alimentos não saudáveis.

“ Este estudo é um passo para melhor compreender os mecanismos neurobiológicos subjacentes ao ganho de peso na infância, o que será extremamente importante para informar a intervenção precoce e estratégias de prevenção da obesidade”, disse Casey.

 

.
.

Leia mais a seguir