Saúde

Equipe de resposta Covid-19 da Imperial: suporte para a Índia durante a segunda onda
A Equipe de Resposta Covid-19 do Imperial College está fornecendo projeções do surto de coronavírus na Índia e ajudando os serviços de saúde com o planejamento.
Por Stephen Johns e Roshni Mehta - 01/05/2021


Reprodução

Os pesquisadores do Imperial estão publicando previsões semanais de curto prazo para o número de reprodução efetiva e mortes de Covid-19 no país.

"É uma situação verdadeiramente trágica na Índia. Uma nova variante (B.1.617) foi descoberta lá que, com outras variantes, pode explicar parcialmente o aumento de casos sendo vistos."

Professor Neil Ferguson
Diretor do MRC-GIDA e do Jameel Institute

As previsões apontam que o número atual de R para a Índia está em torno de  1,69 (1,53 - 1,74) e pode haver cerca de 24.000 mortes (21.500 - 29.100) na próxima semana.

Os pesquisadores usam o número relatado de mortes devido ao COVID-19 para fazer essas previsões de curto prazo, pois são provavelmente mais confiáveis ​​e estáveis ​​ao longo do tempo do que os casos relatados.

A equipe também está projetando surtos em 70 outros países com transmissão ativa. Os pesquisadores explicam que a precisão das previsões varia de acordo com a qualidade da vigilância e dos relatórios em cada país. Em países com relatórios insuficientes de mortes, essas previsões provavelmente representarão uma subestimativa, enquanto as previsões para países com poucas mortes podem não ser confiáveis.

A Imperial também está fornecendo previsões semanais da carga de saúde da Covid-19 na Índia .

Os relatórios têm como objetivo fornecer à Índia e a outros países de baixa ou média renda (LMIC) uma indicação de onde eles estão em sua epidemia e cenários de como a demanda por saúde provavelmente irá variar nos próximos 28 dias. 

Os cenários ajudam os países a compreender como as estratégias atuais provavelmente moldarão a próxima fase da epidemia.

Os relatórios ajudam os países a compreender: o número total de infecções por Covid-19, o número esperado de mortes em 28 dias, o número de pessoas que precisam de oxigênio ou ventilação mecânica nos próximos 28 dias e o impacto da mudança de sua política de intervenção atual.

Equipes do Centro Colaborador da OMS para Modelagem de Doenças Infecciosas; o  Centro MRC para Análise de Doenças Infecciosas Globais  e o Instituto Jameel em Imperial ; e a  Universidade de Sussex  estão produzindo os relatórios semanais. A pesquisa é apoiada pela Wellcome e UKAID.

A equipe de resposta Covid-19 da Imperial também tem apoiado a OMS em uma ferramenta de previsão de suprimentos essenciais, como  equipamentos de proteção individual, equipamentos de diagnóstico, suprimentos médicos consumíveis, equipamentos biomédicos para gerenciamento de casos e medicamentos essenciais para cuidados de suporte e tratamento de COVID-19 .

Trabalho com parceiros na Índia

Os pesquisadores  Professor Nicholas Grassly,  Dr. Nimalan Arinaminpathy e  Dra. Margarita Pons-Salort  têm trabalhado com instituições de saúde pública na  Índia e no Christian Medical College em Vellore, para ajudar no planejamento nacional e estadual de diferentes cenários do COVID-19.

Eles também ajudaram a estimar a transmissão do vírus (número R) e examinaram como o rastreamento de contatos poderia ser mais eficiente. 

O professor Neil Ferguson, Diretor do MRC-GIDA e do Jameel Institute, disse:  "É uma situação verdadeiramente trágica na Índia. Uma nova variante (B.1.617) foi descoberta lá que, com outras variantes, pode explicar parcialmente o aumento de casos sendo visto. A mortalidade está piorando ainda mais pela enorme demanda no sistema de saúde de lá. Nossos pensamentos estão com o povo da Índia neste momento. ”

 

.
.

Leia mais a seguir