Talento

Deana Lawson, professora de artes visuais de Princeton, ganha o Prêmio Hugo Boss, primeira fotógrafa a receber o prêmio
Deana Lawson , professora de artes visuais no Lewis Center for the Arts , e renomada fotógrafa, recebeu o Prêmio Hugo Boss .
Por Jamie Saxon - 25/10/2020

“Lawson é a primeira artista a trabalhar com fotografia a ser reconhecida com o prêmio em sua história”, disse Richard Armstrong, diretor do Museu e Fundação Guggenheim em um comunicado, “e sua contribuição para o meio e a paisagem cultural mais ampla é indelével. ”

Deana Lawson atrás de uma câmera quadrada entre flores de cerejeira
Deana Lawson - Foto por Dru Donovan

Patrocinado por Hugo Boss e apresentado pela Fundação Solomon R. Guggenheim, o prêmio é concedido semestralmente desde 1996 e foi estabelecido para “abraçar as correntes culturais mais inovadoras e criticamente relevantes da atualidade”, de acordo com Thomas Krens, então diretor da fundação . Além de um prêmio de US $ 100.000, o vencedor também receberá uma exposição individual no Museu Guggenheim em Nova York. O prêmio é considerado um dos mais prestigiosos prêmios do mundo da arte contemporânea.

Além do Prêmio Hugo Boss, Lawson está entre os homenageados em 2020 no benefício anual do International Center for Photography Spotlights em 27 de outubro , que homenageia mulheres nas artes visuais que trabalham com fotografia e cinema.

Deana Lawson dando uma aula
Lawson envolve seus alunos em uma discussão durante uma aula de fotografia
na primavera de 2014. Foto de Theresa Simão

Lawson começou a lecionar em Princeton em 2012. Seu trabalho negocia o conhecimento da individualidade por meio de uma dimensão corporal. Suas fotos falam sobre as maneiras como a sexualidade, a violência, a família e o status social podem ser escritos, às vezes literalmente, no corpo. Lawson utiliza um amplo espectro de linguagens fotográficas: imagens encenadas, documentários soltos, fotos apropriadas dadas a ela por seus temas ou imagens que ela descobre na mídia. Esses diferentes modos de produção fotográfica, sejam encenados ou encontrados, alimentam as narrativas contínuas que Lawson envolve.

O trabalho de Lawson foi exibido no Underground Museum de Los Angeles, no Carnegie Museum of Art em Pittsburgh e no Amsterdam's Museum voor Fotografie.

Ela tem uma próxima exposição na Bienal de São Paulo no Brasil em setembro de 2021. Sua primeira pesquisa em um museu será aberta em 2021 no ICA Boston.

Lawson recebeu uma bolsa Guggenheim em 2013, que lhe deu a oportunidade de fotografar internacionalmente. Ela já fotografou na República Democrática do Congo, Haiti, Jamaica, Etiópia, Gana e Brasil. Ela também recebeu as bolsas John Gutmann Photography Fellowship, Rema Hort Mann Foundation Grant, Aaron Siskind Fellowship Grant e New York Foundation for the Arts Grant.

 

.
.

Leia mais a seguir