Talento

Projeto da USP ganha prêmio internacional de excelência em oftalmologia
De 12 selecionados, Projeto Veredas, criado por alunos da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto para atender pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade, foi o único representante do Brasil que ganhou o prêmio
Por Vitória Pierri - 10/12/2020


Foto: Projeto Veredas / Facebook

O Projeto Veredas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP está entre os 12 vencedores do Prêmio de Excelência em Oftalmologia XOVA (eXcellence in Ophthalmology Vision Awards). Foram 156 participantes de 38 países e a FMRP foi escolhida pelo projeto que leva assistência oftalmológica para brasileiros que vivem em condições de vulnerabilidade. 

Idealizado pelos estudantes do curso de Medicina da FMRP para expandir o conhecimento gerado na Universidade, promover assistência em oftalmologia e outras especialidades aos moradores em condições vulneráveis de Ribeirão Preto e região, desde 2017,  já realizou cerca de 1,5 mil atendimentos, “aproximadamente metade deles de oftalmologia”, conta o professor João Marcello Furtado, um dos tutores da iniciativa.

“A felicidade em estar entre os 12 vencedores, sendo que apenas dois são da América Latina, é grande”, comemora o professor. O projeto recebeu como prêmio o valor de 10 mil euros e, segundo Furtado, além do reconhecimento e da visibilidade internacional, com os recursos obtidos será possível expandir a área de atuação do projeto, beneficiando mais pessoas, como, por exemplo, fornecendo óculos gratuitos àqueles que necessitam.  

As unidades prisionais da cidade de Serra Azul, interior do Estado de São Paulo, e assentamentos rurais de Ribeirão Preto e de Serrana, também do interior paulista, são locais que recebem assistência do Projeto Veredas. Atualmente o projeto é coordenado pelas alunas da FMRP Sofia Pontes e Laís Wan-Dick e tem ações na comunidade durante todo o ano, favorecendo o aprendizado dos estudantes para além dos muros da Universidade e, ainda, possibilita a troca de experiências entre as equipes, que são multidisciplinares. Além do curso de Medicina, participam também alunos e professores dos cursos de Fisioterapia, Psicologia, Terapia Ocupacional, Nutrição e Farmácia.   

A tutoria do grupo é dividida com o professor do Departamento de Puericultura e Pediatria, Fábio Carmona, e o projeto ainda conta com a colaboração dos professores Marco Andrey Cipriano Frade, do Departamento de Clínica Médica; José Sebastião dos Santos, do Departamento de Cirurgia e Anatomia; Maria Paula Panúncio Pinto, do Departamento de Ciências da Saúde, todos da FMRP; e da professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, Julieta Ueta. 

Sobre a premiação

O XOVA é um programa de premiação patrocinado pelo grupo farmacêutico suíço Novartis, que desde 2010 fornece apoio financeiro por meio de bolsas às iniciativas sem fins lucrativos que oferecem cuidados com a visão, para reduzir em todo o mundo o problema da cegueira. Em 2019, o grupo completou 44 projetos financiados, de 27 países. As 12 iniciativas que concorreram ao prêmio 2020 foram escolhidas por especialistas em oftalmologia e optometria e os projetos vencedores foram premiados no total com 515 mil euros.

 

.
.

Leia mais a seguir