Talento

Jovens pesquisadores apresentam seus projetos em simpósio internacional de iniciação científica
O Siicusp incentiva novos talentos a desenvolverem competências necessárias à pesquisa acadêmica
Por USP - 24/03/2021


Na 28ª edição do Siicusp, as duas etapas do simpósio acontecem de forma virtual por causa da pandemia da covid-19 – Foto: Reprodução
 
Mais de 500 alunos de graduação da USP, e de outras universidades brasileiras e estrangeiras, têm a oportunidade de divulgar os resultados de seus projetos de pesquisas na Etapa Internacional do Simpósio de Iniciação Científica da USP (Siicusp), que começou nesta segunda-feira, dia 22 de março.

Organizado pela Pró-Reitoria de Pesquisa, o Siicusp é um dos principais eventos ligado à iniciação científica no País. “Esse simpósio coroa o esforço desses alunos para desenvolver seus projetos de pesquisas e que agora são colocados frente a um público selecionado para defender suas ideias. Os nossos futuros alunos de pós-graduação e futuros pesquisadores estão sendo forjados nestes programas de iniciação científica”, afirmou o reitor Vahan Agopyan.

O dirigente parabenizou alunos e orientadores, e lembrou que também foi bolsista na década de 1970, sendo um dos poucos alunos de engenharia a receber uma bolsa de iniciação científica da Fapesp.

Além do reitor, a cerimônia de abertura do simpósio também contou com a participação da secretária de Estado de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen da Silva. “Nesse momento de grande gravidade, em que vivemos a pior fase da pandemia, o Estado de São Paulo segue seu compromisso com uma gestão baseada em dados e na ciência, e mantém o orçamento integral das universidades estaduais paulistas e da Fapesp”, ressaltou a secretária.

Patrícia reforçou o importante papel das universidades na pandemia, “não só no desenvolvimento da vacina e outros tratamentos, mas também contribuindo para a criação de um espaço de diálogo, um espaço democrático, um espaço em que podemos trazer opiniões diferentes, com respeito e diversidade”.

Perspectivas para a ciência brasileira

Após a abertura, o pró-reitor de Pesquisa, Sylvio Roberto Accioly Canuto, o diretor-presidente do Conselho Técnico-Administrativo da Fapesp, Carlos Américo Pacheco, e a diretora de Cooperação Institucional do CNPq, Zaira Turchifoi, participaram de um debate sobre as Perspectivas para Ciência e Tecnologia no Brasil. A mediação foi da assessora da Pró-Reitoria, Ana Paula Magalhães.

“Com todas as dificuldades, a produção científica no Brasil é crescente e temos melhorado não só em quantidade, mas também em qualidade. A ciência brasileira é madura e está pronta para responder de maneira qualificada aos grandes desafios, como os colocados pela pandemia da covid-19”, reforçou o pró-reitor de Pesquisa.

Canuto lembrou que “a interação da pesquisa das universidades com a indústria tem sido cada vez mais intensa, o que é bastante positivo, já que, além de trazer recursos adicionais, também traz para as universidades as verdadeiras demandas da sociedade”.

Desenvolvendo jovens cientistas

Realizado anualmente desde 1993, o Simpósio Internacional de Iniciação Científica e Tecnológica da USP (Siicusp) é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa e tem como objetivo divulgar os resultados dos projetos de pesquisas científicas e tecnológicas realizadas por alunos de graduação da Universidade e de outras instituições de ensino nacionais e internacionais.

O simpósio também busca contribuir para o desenvolvimento de competências necessárias à pesquisa acadêmica, promovendo a oportunidade de interação entre pesquisadores de todos os níveis e áreas, e fomentando a colaboração e a pesquisa multidisciplinar na Universidade.

O evento é organizado em duas etapas. Na primeira, cada unidade, ou grupo de unidades, organiza seu próprio evento, com trabalhos de sua área específica. Os estudantes apresentam seus projetos para uma comissão avaliadora, que indica os mais bem avaliados para a fase seguinte. Na segunda etapa do simpósio, os estudantes selecionados têm a oportunidade de apresentar seus trabalhos novamente, em um evento internacional, com a participação de todas as áreas do conhecimento.

Nesta 28ª edição do simpósio, mais de 3.400 alunos de Graduação participaram da primeira fase, sendo que 247 eram alunos de outras instituições de ensino superior. Além da USP, 96 universidades de 14 Estados brasileiros, como Pará, Acre, Goiás e Rio Grande do Sul, enviaram representantes. Na fase internacional, foram selecionados 503 jovens pesquisadores, inclusive de instituições internacionais.

 

.
.

Leia mais a seguir