Tecnologia Científica

Cientistas dão mais um passo para entender a energia escura
Um dos maiores desafios das implicações cosmológicas dos levantamentos de galáxias é a análise de dados , especialmente o desenvolvimento de novos métodos para melhorar a precisão estatística e mitigar a sistemática.
Por Academia Chinesa de Ciências - 24/04/2021


Exploração do Universo pela missão SDSS durante as últimas duas décadas (1998-2019). Crédito: colaboração eBOSS

A colaboração estendida do Baryon Oscillation Spectroscopic Survey (eBOSS) divulgou seus resultados científicos mais recentes. Estes resultados incluem dois estudos sobre energia escura liderados pelo Prof. Zhao Gongbo e Prof. Wang Yuting, respectivamente, dos Observatórios Astronômicos Nacionais da Academia Chinesa de Ciências (NAOC).

O estudo liderado pelo Prof. Zhao foi publicado recentemente no Monthly Notices of the Royal Astronomical Society .

Com base nas observações do eBOSS, a equipe do Prof. Zhao mediu a história da expansão cósmica e do crescimento da estrutura em um grande volume do universo passado, correspondendo a uma faixa de distância entre 0,7 e 1,8 bilhões de anos-luz de distância de nós. Este volume nunca havia sido testado antes.

Este estudo aproveitou um método denominado "análise multitracer", que mitigou a sistemática observacional proposta e implementada pelo Prof. Zhao e Prof. Wang.

"Este trabalho detectou a existência de energia escura em uma significância de 11 sigma, que é a evidência mais forte de sempre sobre energia escura em pesquisas de galáxias", disse o Prof. Zhao. "As observações do eBOSS são consistentes com a energia escura dinâmica sondada por nossa equipe usando a pesquisa BOSS há quatro anos."

Um dos maiores desafios das implicações cosmológicas dos levantamentos de galáxias é a análise de dados , especialmente o desenvolvimento de novos métodos para melhorar a precisão estatística e mitigar a sistemática. O eBOSS, como o primeiro levantamento de galáxias que observa vários tipos de galáxias em um vasto volume cósmico, torna possível usar a análise de múltiplos traçadores.

"A correlação cruzada de vários tipos de galáxias é uma maneira eficiente de reduzir as incertezas estatísticas, com a sistemática observacional mitigada ao mesmo tempo, o que é fundamental para obter resultados cosmológicos robustos", disse o Prof. Wang.

A energia escura domina o universo atual, por isso é de vital importância revelar sua natureza. A colaboração eBOSS, que consiste em mais de 30 importantes institutos de pesquisa em astronomia em todo o mundo, incluindo o NAOC, foi formada para resolver o problema da energia escura . Operando desde 2014, o eBOSS capturou mais de 1 milhão de espectros na faixa de redshift de 0,6.

Embora o eBOSS tenha cumprido sua missão, é um ponto de partida para o próximo capítulo. A experiência com o eBOSS é valiosa para a cosmologia envolvendo levantamentos de galáxias maiores, incluindo o Telescópio da Estação Espacial Chinesa (CSST), o Instrumento Espectroscópico de Energia Escura (DESI) e o Espectrógrafo de Foco Primário (PFS).

 

.
.

Leia mais a seguir